Quando o assunto é o desempenho de um desktop ou notebook, é fundamental pensar em memória RAM. Responsável por garantir agilidade ao sistema, essa peça basicamente armazena apps, arquivos e dados até que eles sejam buscados pelo processador.

Tão importante para um bom funcionamento, se torna crucial conhecer qual é a melhor memória RAM para seu dispositivo. Não saber qual tipo de memória RAM incluir em seu computador pode, por exemplo, deixar a execução de programas e aplicativos mais lenta e com baixo desempenho. 

Vale destacar que RAM é a sigla, em inglês, para “random access memory”. Em português, em uma tradução literal, significa “memória de acesso aleatório”. 

Ainda ficou em dúvida sobre os diferentes tipos e qual seria a melhor memória RAM para suas necessidades? Então continue esta leitura e veja como garantir a melhor escolha!

Qual a melhor memória RAM?

É preciso entender a demanda do usuário para escolher a melhor memória RAM.

O que vai definir a melhor memória RAM para um aparelho é, na verdade, a necessidade de cada usuário. Para notebooks de colaboradores, voltados para o desenvolvimentos de tarefas administrativas do dia a dia, por exemplo, uma memória RAM básica já é suficiente.

Já para os profissionais do marketing, que trabalham com conteúdo multimídia, a empresa precisa fornecer a melhor memória RAM para notebook e desktop. Caso contrário, a qualidade e a produtividade do trabalho podem ficar abaixo do esperado.

Empresas que desejam garantir produtividade dos colaboradores devem selecionar e investir na melhor memória RAM para notebook, assegurando alta performance para as máquinas e uma experiência fluida para os profissionais.

A seguir, confira a quantidade de memória ideal para diferentes máquinas e usos:

3 GB de memória RAM: recomendada para tarefas básicas

A melhor memória RAM para notebooks básicos possui até 3 GB. Na prática, essa quantidade de memória permite navegar pela web, assistir vídeos no YouTube e utilizar editores de textos (Office). Com pouca memória RAM, o ideal é que o usuário não tente executar múltiplas tarefas ao mesmo tempo.

Um dos destaques desta quantidade é o custo: geralmente, notebooks e desktops com pouca memória costumam ser bem mais baratos.

4 GB de memória: quantidade padrão 

Entre as máquinas disponíveis no mercado, essa é a memória mais comum. Com essa quantidade, o usuário consegue explorar vários programas leves simultaneamente e abrir um número maior de janelas sem travar.

6 GB de memória: desempenho de tarefas mais pesadas

Para executar softwares mais pesados e trabalhar conteúdo multimídia de alta definição, essa é a melhor memória RAM. Contudo, para editores de vídeos, o ideal é ir além e investir em 8 GB de memória ou mais.

Em termos de custo, a partir de 4 GB, uma boa memória RAM já exige um valor de investimento mais alto. Portanto, vale conhecer a real quantidade de memória necessária para cada usuário.

Até mesmo porque a memória RAM é apenas um dos componentes que definem o bom desempenho de uma máquina. HD, placa de vídeo e processador também são decisivos para o bom funcionamento dos notebooks e desktops.

Evolução das memórias DDR

As memórias evoluíram muito nos últimos anos e proporcionaram melhor experiência ao usuário.
Atualmente, o mercado oferece várias tecnologias de memória RAM, sendo que a DDR é a mais conhecida. A sigla DDR vem do inglês Double-Data-Rate (Taxa Dupla de Transferência). 

Em síntese, a memória DDR permite que dois dados sejam transferidos ao mesmo tempo. Além disso, outro diferencial é o recurso “Dual Channel”, que possibilita ao chipset ou ao processador estabelecer comunicação com dois canais de memória simultaneamente. Para tanto, é preciso instalar dois pentes de memória idênticos da mesma marca e tamanho.

A seguir, conheça os 4 tipos de memória DDR.

  • DDR: é a primeira versão do DDR, tendo sido lançada em 2000. Atualmente, é pouco usada, sendo encontrada apenas em notebooks mais antigos.
  • DDR2: lançado em 2003, é a evolução do modelo DDR. Essa versão trouxe melhorias de velocidade, consumo reduzido de energia e desempenho térmico aprimorado. O uso desse tipo de memória é cada vez mais raro, embora ainda seja encontrada em máquinas mais antigas.
  • DDR3: lançado em 2006, este modelo consome menos energia que a sua antecessora e aumentou a capacidade de comunicação 8 vezes. Além disso, a DDR3 trouxe duas novas funções: ASR (Automatic Self-Refresh) e SRT (Self-Refresh Temperatura). Com isso, a memória RAM controla a taxa de atualização de acordo com a variação da temperatura.
  • DDR4: lançado em 2014, esse modelo de memória se destaca pela maior densidade de módulo e pelos requisitos de tensão mais baixos. Além disso, o DDR4 proporciona elevadas taxas de transferência de dados de velocidades em relação ao DDR3. Enquanto o DDR3 possibilita 16GB por DIMM (Módulo de Memória Dual In-line) em capacidade, o DDR4 permite DIMMs de até 128GB. Esse é o padrão mais utilizado atualmente tanto para notebooks quanto para desktops.
  • DDR5: as memórias DDR5 são a mais nova versão para computadores. O modelo entrega maior largura de banda, mais velocidade, menor consumo de energia e pela primeira vez, a inclusão de um regulador de tensão integrado aos módulos. Além disso, as DDR5 oferecem pentes de até 32GB e taxa de frequência de 6.400 MHz.

Como identificar a melhor memória RAM para o meu computador?

Para identificar a melhor memória RAM, compreender a demanda de seu computador é fundamental. Quando uma máquina é utilizada para jogos mais pesados, é importante investir em memórias mais potentes. Já para um uso menos exigente, uma memória básica pode dar conta tranquilamente.

Veja a seguir como identificar a memória RAM ideal para cada necessidade!

A melhor memória RAM para gamers

Para PCs gamer, a melhor memória RAM geralmente traz dissipador passivo de calor para controlar a temperatura, além de componentes de qualidade superior.

Além disso, para atender os gamers, a memória RAM ideal deve ser robusta o suficiente para ter mais desenvoltura ao encarar overclock, processo que força a a máquina a rodar numa frequência mais alta do que a especificada pelo fabricante. O overclock costuma acontecer quando o usuário roda jogos mais exigentes.

A melhor memória RAM para uso pessoal/trabalho

Quem busca um recurso para deixar o computador mais rápido sem compromisso com alto desempenho ou overclock, pode optar pelas memórias convencionais

Atualmente, muitos notebooks de entrada contam com 4GB de memória RAM. Para quem quer um notebook para trabalho, essa quantidade de memória pode ser suficiente.

Contudo, se o usuário trabalha com programas mais pesados como softwares de edição de vídeo e renderização em 3D, o ideal seria investir em mais memória. Esse upgrade deve dar um salto no desempenho da máquina e garantir mais velocidade e agilidade no dia a dia do usuário.

É possível fazer upgrade de memória RAM em notebook?

Ao analisar a melhor memória RAM, lembre-se que as de notebook são diferentes em relação às memórias RAM de PC

Caso você tenha um notebook ou desktop que já não está mais adequado para suas necessidades, você pode sim dar um upgrade em sua memória RAM quando quiser! Quanto mais você conseguir colocar no seu sistema, melhor será o desempenho da máquina.

O que levar em conta na hora de escolher a memória RAM?

Na hora de escolher a melhor memória RAM para seu dispositivo, ainda que seja um procedimento relativamente simples de implementação, é importante que você conheça o passo a passo e os requisitos básicos antes de escolher a melhor memória RAM. Confira!

#1 Identifique o seu hardware

Para evitar a compra de módulos que não encaixam no computador ou não são compatíveis com a placa-mãe, o primeiro passo é identificar o chipset e o processador instalados no PC ou no notebook.

Feito isso, busque saber qual o padrão de memória é aceito pela placa. Possivelmente, deve ser entre DDR3 ou DDR4.

Além disso, é importante observar o tamanho físico do pente de memória. Em notebooks, a RAM tem um formato menor do que os modelos usados em um desktop, sendo conhecida como SO-DIMM. Já as versões para desktop são maiores e conhecidas como DIMM.

Para consultar esses dados, analise as especificações técnicas do computador com atenção, tomando como base a documentação de suporte de cada fabricante.

#2 Escolha a quantidade ideal

Atualmente, PCs e notebooks com 8GB de memória conseguem rodar sem problemas o Windows 10 e até mesmo softwares profissionais e mais exigentes. Sendo assim, se o objetivo é ter uma máquina voltada para uma rotina produtiva, você pode começar pelos 8GB.

Já para os PCs gamers, o ideal é investir em 16GB de memória. Isso porque os jogos mais recentes estão cada vez mais exigentes. 

Depois de escolher a quantidade, lembre-se sempre de optar por um número par de módulos: por exemplo, dois de 8GB ou quatro de 4GB.

#3 Dual-channel ou quad-channel: saiba qual escolher

O número de pentes instalados não garante maior velocidade no processamento. Por exemplo, quatro módulos de 8GB, somando 32GB em quad-channel, não são, necessariamente, mais rápidos que duas placas de 16GB.

Na prática, o ideal é chegar ao total de memória desejado com a menor quantidade de pentes possível. Isso porque quanto mais pentes instalados na placa-mãe, menor a performance total por conta do alto tráfego de informações entre processador e memória.

#4 Fique atento às frequências

Outro requisito importante na hora de escolher a melhor memória RAM é observar a frequência compatível com o computador. Se o sistema tiver suporte a uma velocidade menor que a dos novos pentes de memória, o desempenho vai ser comprometido.

Vejamos o exemplo: um par de placas de 16GB no padrão DDR4, com velocidade de 3.200 MHz, não conseguirá entregar esse máximo em um PC equipado com processador que reconhece até 2.667 MHz. Esse é o limite de operação da máquina.

Invista no melhor notebook com a ajuda da Ingram Micro 

Se além de buscar a melhor memória RAM você quer adquirir também um notebook com tecnologia de ponta, precisa conhecer as soluções da Ingram Micro.

Como distribuidora de tecnologia, temos em nosso portfólio uma série de notebooks dos fabricantes parceiros da Ingram. Acer,  HP, Lenovo e Dell entregam ao mercado máquinas com ótimo desempenho, tornando a experiência do usuário muito mais simples, fluida e produtiva. Os notebooks são excelentes para todos os tipos de uso. 


Quer saber mais e conhecer os modelos de notebook disponíveis? Acesse nosso site!

Este artigo foi útil?

(4.4)

Você já votou neste post

Tags

Paulo Renato Fernandes

Paulo Renato Fernandes

Diretor de Vendas e Commercial & Consumer da Ingram Micro Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar),pós-graduado em Administração de Empresas pela UNIP e em Marketing pela ESPM, atua há mais de 34 anos no segmento de TI. Sempre esteve em cargos de direção e gestão, e possui experiência em empresas como Tech Data, Symantec e Lenovo, incluindo Brasil e América Latina. Nos últimos anos, trabalhou como mentor de negócios para Tech Startups, sendo membro do grupo “Anjos do Brasil” e também membro do Conselho Brasileiro de Canais de TI (Canal Direto).